Curso de Passes no Lela.

cursodepasses

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

Conheça a Doutrina Espírita! Venha estudar conosco! Matrículas abertas!

allan_kardec_02Matrículas abertas para os cursos:

Aprendizes do Evangelho e Educação Mediúnica

O Em Foco entrevistou a Sra. Salete Amorim Gaefke e o Sr. Pedro Pinto, respectivamente, diretora e vice-diretor do Departamento de Ensino do LELA para falarem sobre o trabalho desenvolvido pelo departamento e a importância do estudo para o espírita.

Leia a entrevista e esclareça suas dúvidas sobre os cursos oferecidos pelo LELA.
Boa Leitura!

Em Foco: Qual a função do Departamento de Ensino do LELA?

Salete/Pedro: A função do Depto. de Ensino é organizar a educação espírita através de um programa sistematizado seja para o curso de Aprendizes do Evangelho, seja para o de Educação Mediúnica. Através dos cursos o departamento pretende contribuir para o progresso dos espíritos encarnados no campo moral e intelectual.

Em Foco: Expliquem a importância do estudo para o espírita. Por que estudar?
Pedro: O estudo permite que desenvolvamos melhor a nossa capacidade cognitiva, ampliando horizontes conscienciais. Por seu intermédio se alcança a razão das coisas, sob uma ótica holística e não apenas pelo aspecto sensorial. A lógica da doutrina modifica o nosso pensamento, dando-nos a certeza da continuidade da vida. O próprio espírito recobra os conhecimentos acumulados de vidas anteriores.
Salete: Para mim é fundamental mente a oportunidade de aprendermos e com isso nos modificarmos moralmente a cada dia. Aprendemos a nos cobrar e nos melhorar, antes que os outros nos apontem os defeitos.

Em Foco: Quais os cursos oferecidos, do que tratam e qual a sua duração?
Salete/Pedro: O LELA preconiza como objetivos gerais a construção de valores humanos atentos aos novos paradigmas para o terceiro milênio da Era Cristã. Até 2011 eram oferecidos dois cursos: Aprendizes do Evangelho e Educação Mediúnica.
O Aprendizes do Evangelho tem 3 anos de duração e visa à compreensão das máximas morais de Cristo expressas essencialmente nos evangelhos de João, Lucas, Marcos e Mateus, nos Atos dos Apóstolos e no Apocalipse de João. A leitura de obras complementares de Emmanuel e André Luiz, psicografadas por Chico Xavier, entre outros, enriquecem o conhecimento sobre o Evangelho à luz da doutrina espírita.
O Educação Mediúnica tem 4 anos de duração e visa ao estudo das obras da Codificação Kardecista, ou seja, o estudo dos livros organizados por Allan Kardec: o Livro dos Espíritos, o Livro dos Médiuns, o Evangelho segundo o Espiritismo, a Gênese e o Céu e o Inferno. Além do estudo teórico da doutrina, o curso permite aos participantes entenderem melhor e desenvolverem sua mediunidade.

Em Foco: Todas as casas espíritas têm um departamento de ensino? Quais as diferenças que existem?
Salete/Pedro: Não sabemos informar se todas as casas espíritas possum esse departamento. Entretanto , devemos lembrar o que nos disse o Espírito da Verdade no Cap. VI do Evangelho segundo o Espiritismo (item 5): amai-vos e instruí-vos. O “instruir-vos” requer um meio de estudar, seja de forma sistematizada ou aleatória. No LELA, há uma programação seqüencial, mas em outros centros as atividades de ensino têm estrutura diferente. Por exemplo, um de nós participou no interior de SP, à convite, de uma aula livre no pátio de um centro e foi muito proveitoso.

Em Foco: Quais os requisitos para se inscrever nos cursos oferecidos pelo LELA?
Salete/Pedro: Qualquer interessado pode participar dos cursos devendo começá-los pelo 1º. ano do Aprendizes do Evangelho. Caso venham de outras casas espíritas, devem procurar a orientação para verificar em que ano deverão prosseguir seus estudos.

Em Foco: Os cursos são gratuitos? Possuem alguma bibliografia?
Salete/Pedro: Sim. Todos os cursos são gratuitos e seguem uma bibliografia de livros psicografados e não-psicografados de autores consagrados, tendo como núcleo comum a Codificação Kardecista. A bibliografia do curso pode ser consultada no mural da Livraria e a maior parte dos livros são de domínio público e podem ser adquiridos gratuitamente pela internet.

Em Foco: Como os interessados podem se inscrever nos cursos?
Salete/Pedro: Os interessados podem se inscrever na Secretaria do LELA caso já tenham iniciado os estudos. Caso seja iniciante deve procurar a Orientação para que possa ser encaminhado aos cursos.

Publicado em Doutrina Espírita | Deixe um comentário

Festa de entrega das Sacolinhas de Natal da TCC 2012

Publicado em Doutrina Espírita | Deixe um comentário

A importância do Expositor Espírita

ana zaniDurante a conclusão do Curso de Expositores Espíritas realizado pelo Lar Espírita Luz e Amor neste domingo 2 de dezembro, a palestrante convidada, Ana Francisca Zani fez uma abordagem sobre a importância do expositor espírita. Todos podemos falar em público, afirma Zani, fazemos isso cotidianamente, em família, no trabalho, em pequenas conversas informais nos vários espaços que transitamos todos os dias de nossas vidas.

O que é falar?

É expressar o que se sente, comunicar o que se pensa e para o expositor espírita fazê-lo com a maior eficiência possível, objetivando a compreensão da mensagem consoladora desde o mais humilde ouvinte até o mais erudito presente no auditório. Esse ouvinte da palestra espírita não pode sair como entrou, é preciso ocorrer o fenômeno da sensibilização para a mensagem consoladora do Evangelho do Cristo, seja através da análise racional do ouvinte, seja através da emocionalidade com que o tema é trabalhado pelo expositor. Esse é o desafio. E a tarefa maior do expositor espírita é facilitar o entendimento do ouvinte sobre a doutrina consoladora.

Cada um cada um, cada qual cada qual.

Cada expositor pode ter seu próprio estilo quanto à estrutura da exposição ou quanto ao formato da palestra, segundo Ana Francisca Zani, cada expositor precisa estar focado no principal objetivo da exposição que é o de informar e consolar. Cada expositor é moldado por si mesmo e pelo auditório que se encontra à sua frente, é nesse diálogo que se estabelece a sintonia entre quem fala e entre quem ouve, e essa sintonia é que alavanca a transformação de cada um, inclusivo o próprio expositor, numa experiência de trocas de energias e crescimento coletivo.

No piloto automático.

Ana Zani afirma que o conhecimento está na base da tarefa de divulgação espírita, sem ele não há o que acrescentar, ela vai além e diz que é preciso “esquecer o que se leu” para poder falar bem. Não podemos ficar apenas no decoreba, é preciso introjetar o que se lê e isso só acontece com repetição e ação, ler e realizar, isso é aprender e quando se aprende se ensina, ninguém fica se lembrando de como se anda de bicicleta, a gente aprende, cai se levanta, cai de novo até pegar o jeito e a coisa ir no automático. A gente vivencia o que se lê e isso passa a ser parte de nosso comportamento, de forma natural, a gente esquece o que se leu, pois vive-se o que se leu.

Não falamos apenas com a boca.

Falar acontece com todo nosso ser, não é apenas a boca quem fala, falar ocorre quando falamos com tudo que sentimos, que pensamos e com tudo que somos, daí o magnetismo que arrebata os ouvintes e faz vibrar o próprio expositor que fala com todo seu corpo e com todo seu ser.

A base é a Codificação, mas …

O expositor deve basear sua fala nas obras da Codificação, entretanto ele precisa estar em sintonia com o que ocorre com o mundo, para poder entender as influências a que estão sujeitas as pessoas que compoem seu público. É preciso respeitar esse público, entendê-lo e amá-lo, pois o amor deve estar na base do ato de falar, o expositor deve levar seu público a realizar a reflexão sobre seus costumes, se estão condizando com a mensagem do Cristo. O expositor deve ler muito, ampliando seus conhecimentos e sua compreensão sobre o mundo em que realiza sua tarefa, é preciso também identificar qual o repertório de idéias e de conhecimento de seu público e preparar a exposição respeitando os diversos níveis de compreensão daqueles que estão alí para ouvir.

O expositor é um formador de consciências.

O expositor é um formador de opinião, suas palavras servem como baliza para aqueles que buscam a solução para seus problemas na casa espírita, por isso sua conduta será sempre comparada ao seu discurso, se a palavra convence, o exemplo arrebata. O expositor espírita trabalha no campo das idéias, formula questões e sugere comportamentos, ele portanto interfere nas consciências das pessoas formulando proposta de nossa atitude frente à vida de cada um. O expositor é portanto referência, e referência de uma doutrina consoladora, uma enorme responsabilidade a ser trabalhada.

A voz de Jesus.

A doutrina espírita se apresenta como o consolador prometido, todo aquele que se propoe a divulgar essa doutina, torna-se portanto um arauto do Cristo, repercutindo sua doutrina e relembrando sua palavras, todo expositor evangelizado é uma voz de Jesus ecoando no mundo à serviço do Mestre. A conduta e o trabalho do expositor é dos mais importantes dentro da doutrina, consola e impulsiona na sala de aula ou no púlpito, nos espaços de trocas de idéias ou nas casas de auxílio. O expositor espírita torna-se o trabalhador da última hora, aquele que chega no momento mais delicado para a humanidade sofredora, ele soma-se aos milhões de dedicados seguidores do Cristo das diversas religiões, mas destaca-se quando divulga a doutrina prometida pelo Cristo há mais de vinte séculos. Os tempos são chegados. Amai-vos e instruí-vos.

Publicado em Doutrina Espírita | 2 Comentários

Honrai a paternidade e honrai a maternidade!

Na palestra mensal de outubro, o Lar Espírita Luz e Amor recebeu com muita alegria a palestrante Ana Francisca Zani que mais uma vez emocionou os amigos de nossa casa presentes à palestra. Com o tema Honrar pai e mãe, Ana estruturou sua palestra no drama vivido pelo personagem Agenor Penalva no livro Memórias de um suicidade, psicografado pela médim Yvone Pereira, no romance o personagem se vê às voltas no enfrentamento de sua própria consciência, instado a defrontar-se com ela, rememora sua infância rebelde e insatisfeita, culminando com a fase adulta e criminosa onde diante da viuvez de sua mãe, ele parte para a América levando todos os recursos de sua mãe, relegando-a a uma vida de miséria e abandono. Na erraticidade o personagem diante dessa constatação, a da realidade, é açoitado pelo remorso e pela vontade de obter o perdão de sua mãe.

Ana reforça que o tribunal da justiça divina se encontra em nossa consciência, é diante dele que nos defrontamos com a súmula de nossos atos, é lá que o remorso faz o chamado ao perdão e à vontade da reedificação de nosso edifício moral junto àqueles a quem prejudicamos.

Ana Francisca Zani, ainda nos indica que todos os males tem sua origem no orgulho e no egoísmo. É preciso cuidar de nossos pequeninos, nossas crianças, observando suas tendências e apresentando a corrigenda amorosa do Evangelho, para que as consciências dos pais possam repousar na sensação do dever cumprido, embora os desvios dos filhos sempre são uma possibilidade diante do fator do livre arbítrio.

É preciso também entendermos as causas de nossas dores, a causa de nossas divergências e contendas com nossos parentes mais próximos, reconcilia-te com teu inimigo enquanto estás a caminho, nos recomenda o Cristo. É na infância que já podemos observar as tendências de nossos filhos, espíritos imortais em jornada da reedificação interior, nessa fase pais e sociedade podem e devem agir em socorro e amparo aos que reingressam na paisagem terrena, desmemoriados de seu passado e prontos para o recomeço.

Ana Francisca Zani ainda adverte que aos pais não cabe o papel de serviçais e lacaios de seus filhos, mas sobretudo o papel de mestres e orientadores a quem a observação evangélica do Vigiai e Orai é das mais atuais e necessárias. Fechando sua palestra Ana Zani, recomenda que se desempenharmos bem o nosso papel de tutores de nossos filhos, essa crianças, espíritos imortais na jornada da reedificação moral terão as condições necessárias para eles mesmos em sua fase adulta saberem honrar pai e mãe, os seus próprios pais e a eles próprios que o serão também, honrai a paternidade e honrai a maternidade!

Publicado em Doutrina Espírita | 1 Comentário

Se quisermos justiça, teremos que ser justos.

Com o tema Bem aventurados os que tem fome de justiça, o palestrante desse sábado 6 de outubro, Sebastião Miguel, fez um chamado a todos que a justiça depende inicialmente de nós mesmos, se quisermos justiça há que começar a partir de nosso comportamento.

No penúltimo dia da Semana Espírita de Diadema, Sebastião Miguel encantou as 234 pessoas presentes, com uma clareza de raciocínio, o palestrante dono de um bom humor, fez uma palestra esclarecedora sobre os que tem sede de justiça.

Sebastião Miguel lembra que essa justiça não é a dos homens que é falha e tardia, é a justiça de Deus que se manifesta em tempo real em todo o universo, mas esse tempo real na maioria das vezes não é o tempo que desejamos, muitas vezes sempre desejamos no nosso tempo, sem termos adquirido as condições mínimas para merecermos o que pedimos.

A justiça e o perdão caminham juntos, é preciso perdoar, o perdão interrompe o ciclo das tristezas e das amarguras que afligem nosso coração. O perdão está na base de nossa reforma íntima, é ele que pavimenta nossa estrada para a redenção, somos espíritos imortais, viajores do universo e fadados a sermos felizes, estamos de passagem pelas escolas como a Terra para aprendermos a ser felizes, sabemos agora o caminho e a verdade para termos a plena vida, a chamada felicidade. Somos filhos do Deus perfeito, portanto temos em nós o DNA dessa perfeição, mas para encontrarmos essa relativa perfeição temos que trilhar nosso caminho e aprendermos com a verdade isenta das ilusões que a vida na matéria nos proporciona, é preciso abrir os olhos para as verdades do plano maior – meu reino não é deste mundo nos afirmou o Mestre.

Jesus nos trouxe a espada da luz que descortina um mundo maravilhoso aos que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir, é essa luz que nos traz a justiça de Deus e que nos mostra a verdade o caminho e a vida! E se ainda te achas sem nada a oferecer, sorria, sorria, sorria!

Publicado em Doutrina Espírita | Deixe um comentário

Cantares magnífico na Semana Espírita de Diadema!!!

Publicado em Doutrina Espírita | Deixe um comentário